Blog / Notícias

Ecosul engajada na erradicação do trabalho infantil através do monitoramento nas rodovias

A erradicação do trabalho infantil conta agora com uma força-tarefa de monitoramento nas rodovias que abrangem o município de Pelotas. A Ecosul, concessionária que administra o Polo Rodoviário de Pelotas, passa a apoiar o Programa de Erradicação do Trabalho Infantil (PETI), da Secretaria de Justiça Social e Segurança (SJSS). Para orientar as equipes da concessionária, Aline Hillal de Maicá – psicóloga da equipe de referência do PETI – ministrou treinamento aos integrantes do Comitê de Sustentabilidade, equipes de inspeção de tráfego e atendentes do Centro de Controle Operacional (CCO) da Ecosul.

O trabalho infantil é considerado uma forma de exploração da criança que a partir do ingresso no mercado de trabalho perde etapas importantes do seu desenvolvimento social, cultural e educacional. A partir de agora as equipes de tráfego estarão monitorando suspeitas de exploração nas imediações das rodovias. Após a detecção de casos, as informações serão repassadas aos órgãos públicos competentes como Conselho Tutelar, Promotoria da Infância e Juventude, e PETI. “Cada fase da criança compreende uma situação funcional específica e nenhuma pode ser suprida nem substituída posteriormente”, avalia o assessor de comunicação institucional da concessionária e coordenador do comitê, Johny Calegaro.

De acordo com a psicóloga do PETI, o apoio da Ecosul será de grande valia, visto que boa parte dos casos acontece na área rural da cidade. O trabalho infantil é uma triste realidade que atinge o mundo, em especial os países em desenvolvimento. De acordo com dados da Organização Internacional do Trabalho cerca de 250 milhões de crianças em todo o mundo exercem algum tipo de trabalho. Atualmente há várias organizações que realizam pesquisas relevantes sobre o tema e em Pelotas, o Departamento de Medicina Social da Universidade Federal de Pelotas (UFPel) é referência.

PROGRAMA - O PETI é um programa de responsabilidade conjunta entre governo federal, estados e municípios. Foi criado em 1996, no Estado do Mato Grosso do Sul e, posteriormente ampliado para todo o Brasil com o objetivo de articular ações para proteger e retirar crianças e adolescentes com idade inferior a 16 anos da prática do trabalho infantil. O funcionamento do Programa de Erradicação do Trabalho Infantil está baseado em três pilares: concessão da bolsa criança cidadã, criação da jornada ampliada e, o trabalho junto às famílias destas crianças. A partir do decreto n.º 6.481 de 12 de junho de 2008 da Presidência da República ficaram mais claras as atividades prejudiciais ao desenvolvimento das crianças e o que podem causar no decorrer do tempo.

Fonte: Ecosul – Gabriela Mazza

DSC_9404 (640x424)

                                                                Foto: Ecosul – Marilia Silva

Categoria: Ecosul. Compartilhe: permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *


*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>