Blog / Notícias

Experiência em gestão ambiental rodoviária é retratada em revista científica

        A duplicação da BR-116/392, rodovias que ligam os municípios de Pelotas e Rio Grande, é acompanhada de uma equipe de Gestão Ambiental (STE S.A.) que desenvolve ações para evitar, minimizar ou compensar os impactos inerentes a uma obra de grande porte, como esta executada pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT). Neste trecho são executados 18 programas ambientais que atuam em meios como a flora, fauna, social e recursos hídricos. Parte das experiências e conhecimentos adquiridos durante este processo foi relatada em artigos, disponibilizados na revista digital Área Aberta – Gestão Ambiental em Revista.

            O procedimento de manejo de uma porção de vegetação de Mata Paludosa para a duplicação da BR-392, em 2012, proporcionou a criação de um corredor ecológico com a finalidade de interligar ambientes fragmentados pela rodovia existente e pelo empreendimento. No artigo aborda-se o procedimento da ação, desde a sua concepção até os resultados. “Estas atividades visaram proporcionar por meio da execução de transplantes e construção de uma passagem de fauna um corredor ecológico com finalidade de interligar ambientes fragmentados pela rodovia existente e pelas obras de duplicação”, explicou a engenheira florestal da STE, Débora Bortoli Sartori.

            O Programa de Monitoramento da Qualidade da Água da BR-116/392 também compõe a revista. “As obras de infraestrutura rodoviária podem ocasionar impactos ambientais adversos dentre os quais se destacam os processos erosivos, os quais geram sedimentos que podem chegar aos corpos d’água e, consequentemente causar assoreamento e danos à biota aquática”, ressaltou engenheiro agrônomo e consultor da STE, Lauro Bassi. O artigo apresenta metodologia, parâmetros monitorados e resultados relativos ao Índice de Qualidade da Água (IQA) em nove campanhas quadrimestrais de monitoramento.

                Outro artigo fala sobre o trabalho de educação ambiental, expondo os desafios de desenvolver atividades em um licenciamento ambiental rodoviário e também as possibilidades de utilizar a legislação como ferramenta para a realização deste programa que estejam em consonância com a perspectiva crítica da educação ambiental. “No Brasil o licenciamento ambiental foi instituído com a Política Nacional de Meio Ambiente (Lei nº 9.938/81), sendo que a Gestão Ambiental constitui-se como uma etapa desse processo. Nesse sentido, temos o entendimento que o licenciamento se constitui como um importante avanço para as discussões acerca da educação ambiental”, afirmou o educador ambiental da STE, Cauê Canabarro.

            A Área Aberta – Gestão Ambiental em Revista foi criada pela empresa STE – Serviços Técnicos de Engenharia S.A. em junho deste ano com objetivo de compartilhar o aprendizado adquirido nas rotinas de trabalho de cada colaborador. “Esta é uma ferramenta que está disponível para que acadêmicos, gestores públicos e privados, técnicos e pesquisadores possam trocar experiências, inovar e desenvolver ações e cuidados com o Meio Ambiente”, falou o coordenador de meio ambiente da empresa, engenheiro Adriano Panazzolo. A publicação é semestral e disponibilizada no formato digital pelo endereço: http://areaaberta.wixsite.com/revista

Fonte: S.T.E. Serviços Técnicos de Engenharia S.A.

Categoria: Ecosul. Compartilhe: permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *


*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>